L.E.R

Lesões por Esforços Repetitivos


Sensação de peso e cansaço, dor, formigamento, choques ou calor localizados, dormência e fisgadas. Se você já teve algum desses sintomas após ficar horas diante do computador, digitando, navegando pela Internet ou jogando, cuidado!

Você pode estar contraindo um dos tipos de L.E.R (Lesões por Esforços Repetitivos), doença que atinge principalmente profissionais da área de informática, caixas, telefonistas, datilógrafos, empacotadores, costureiras, datilógrafos, empacotadores, costureiras, enfim, todas as funções em que o trabalhador é submetido a movimentos repetitivos durante longos períodos.

As L.E.R. podem ser definidas como um conjunto de lesões que afetam os músculos, tendões e nervos dos membros superiores (dedos, mãos, punhos, antebraços, ombros e pescoço). Essas lesões são causadas pela execução de movimentos intensos e repetitivos, e podem ser agravadas por outros fatores como stress e móveis inapropriados.

Essas lesões foram divididas em quatro estágios e o seu tratamento torna-se relativamente fácil quando ainda se encontra nos estágios 1 e 2. No Primeiro Estágio o usuário sente peso e desconforto no membro afetado, com algumas dores que melhoram com um pouco de repouso.O Segundo Estágio é caracterizado por uma dor mais persistente e mais intensa, que aparece durante a jornada de trabalho de modo mais intermitente. A dor é tolerável e permite o desempenho da atividade profissional, mas já afeta sensivelmente a produtividade. Nesse estágio, a recuperação é mais demorada, mesmo com o repouso e a dor pode aparecer ocasionalmente mesmo fora do trabalho, durante outras atividades.

No Terceiro Estágio, a dor já se torna ainda mais intensa e persistente, sendo que o repouso só ameniza a intensidade da dor, e nem sempre a faz desaparecer totalmente.

Nesse estágio, a pessoa sente freqüentes variações na dor, mesmo fora do trabalho e principalmente à noite. Também é comum a perda de força muscular e formigamento na região afetada; há uma sensível queda na produtividade, quando não a impossibilidade de executar a função. O Quarto Estágio é descrito com dores fortes e contínuas; os movimentos acentuam ainda mais a dor, que em geral se estende a todo o membro afetado

Podem aparecer deformidades, provavelmente por processos fibróticos, reduzindo a circulação linfática de retorno. As atrofias são comuns, principalmente nos dedos, e capacidade de trabalho é anulada. Nesse estágio são comuns as alterações psicológicas com quadros de depressão, ansiedade e angústia.

Estatísticas - De acordo com dados da Previdência Social, nos últimos dez anos, houve um aumento de cerca de 500% nos casos registrados de L.E.R.., que hoje no Brasil, já é considerada uma doença endêmica, como já ocorre em outros países.

O problema cresceu tanto, que desde 1987 já é considerada como "doença ocupacional" pelo INSS, ou seja, uma doença adquirida em função do trabalho que se realiza.

A necessidade de amenizar estes danos levou ao surgimento de novos ramos na medicina e na engenharia do trabalho, e a preocupação com as condições de trabalho passou a ser assunto importante no planejamento dos escritórios e demais departamentos que utilizam a informática periodicamente.

Em 1987, uma portaria baixada pelo Ministério da Previdência e Assistência Social estabeleceu parâmetros que permitiram a adaptação das condições de trabalho às características psico-fisiológicas de trabalhadores que se envolvem com processamento eletrônico de dados.

Prevenção - Como acontece em muitos outros casos, contra as L.E.R. o melhor remédio também é a prevenção. Nada de ficar horas na digitação ou "mouseando", procure estabelecer pausas e limitações do tempo de trabalho em determinadas posições, adaptar o mobiliário, as máquinas, os dispositivos, os equipamentos e as ferramentas às suas características fisiológicas. Uma vida sedentária também conta pontos a favor da lesão. Assim, tente manter alguma atividade física regular que envolva troncos e membros, elimine horas extras excessivas, faça pausas para relaxamento e exercícios de alongamento durante a jornada de trabalho.

Sintomas - Os sintomas mais comuns em quem possui uma L.E.R. são:

Surgimento de dor, formigamento, choques, edemas, rubor, calor localizado, dormência e fisgadas;
Sensação de peso e cansaço no membro afetado;
Esse quadro tende a piorar ao final da jornada diária e a medida em que a semana de trabalho vai passando;
Dificuldade ou, até mesmo, impossibilidade de realizar tarefas simples, como pegar um copo, descascar alimentos, etc;
As transformações emocionais (insônia, depressão, irritação) também são uma conseqüência dos sintomas anteriores.

 

Tipos de L.E.R

Entre os diversos tipos de Lesões por Esforços Repetitivos, temos:

Bursite - inflamação das bursas, que são pequenas bolsas que se situam entre os ossos e tendões da articulação do ombro;
Cistos sinoviais - Processo inflamatório que ocorre em especial no dorso do punho (pulso);
Epicondilite - inflamação das estruturas do cotovelo;
Miosite - inflamação dos músculos;
Tendinite - inflamação dos tendões;
Tenossinovite - inflamação do tecido que veste os tendões.

 

Fonte : - Revista Domine da TERRA EDITORA http://www.terranet.com.br

O Almanaque recomenda uma visita ao site: http://www.ronet.com.br/viriato/page4.html

NOTA:- Os textos acima são de responsabilidade de seus autores ou editores; caso haja identificação de sintomas que poderiam enquadrar-se nos relatos acima, pela gravidade e delicadeza dessa doença, convém procurar um especialista.


Voltar